A Era do On Demand

Quatro provas de que ele está dominando o mundo e dicas de como você pode aplicá-lo no seu negócio.

Imagem A Era do On Demand

Muita gente por aí anda dizendo que vivemos na Era do On Demand. Exageros à parte, esse conceito está e deve estar cada vez mais inserido no universo dos negócios. Pensando nesse tema, resolvi falar sobre o que é o On Demand, provas de que ele está aí para ficar e te dar algumas dicas de como aplicá-lo no seu dia a dia. Vamos comigo?

O que é o On Demand?

Conceitualmente, o On Demand refere-se a algo que foi solicitado, demandado por alguém. Ele é o resultado da soma de novas tecnologias com o atendimento à expectativa do cliente. Hoje, o consumidor quer assistir ou ter acesso a alguma coisa no momento que for melhor para ele. O sistema antigo de transmissão de conteúdo, por exemplo, onde ele é imposto à pessoa, deixa de existir e abre alas para o conteúdo buscado, procurado e desejado por ela. O mesmo acontece para produtos e serviços. A imposição, já era!

Todo esse movimento começou com o surgimento da internet, quando o acesso às informações foi facilitado pela conexão em rede. Na minha opinião, o Google se tornou o grande pai do consumo On Demand, no que se refere a conteúdo e dados. Com o tempo e a busca cada vez maior por conteúdos personalizados, surgiram diversas empresas e aplicativos ligadas ao ramo e outras que se reinventaram para se adaptar à nova realidade. E como posso ter certeza de que devo investir meu tempo, esforço e dinheiro para me adequar?

Era do On Demand 2

Enfim, vamos às quatro provas

Pensando em te convencer que o On Demand veio para ficar e que vale a pena investir nele juntei aqui quatro provas de que ele está dominando o mundo.

Prova 1) Crescimento do Netflix e do Youtube

Em dezembro de 2016, o Netflix contava com 6 milhões de usuários e um faturamento de quase R$ 1,30 bilhão. Só para se ter uma ideia de como o On Demand tem crescido, em 2015, eram cerca de 3,21 milhões de usuários cadastrados nesse serviço de streaming. Isso quase dobrou no ano passado.

Já o Youtube, no final de 2016, tinha cerca de 82 milhões de brasileiros assistindo aos seus conteúdos, de acordo com o Instituto de Pesquisa Provokers. Mais da metade pelo smarthphone. O tempo de visualização do Youtube cresceu 70% no Brasil. Só no ano passado.

Prova 2) Quase todas as operadoras de TV e telefonia têm o On Demand como serviço

Tim, Net, Vivo, Claro, Sky…todas possuem algum serviço de conteúdo On Demand. Na telefonia, por exemplo, está cada vez mais comum oferecer acesso a revistas online e aplicativos de música, inclusos nos pacotes pré e pós-pagos. Já na TV por assinatura, filmes e séries têm feito parte do combo, podendo ser alugados a qualquer momento. Essa atividade tem inclusive sido um diferencial entre as operadoras e um método de captação de novos clientes.

Prova 3) A existência de inúmeros aplicativos de música, vídeos, séries e filmes para celular e computador

Além das operadoras, existe uma série de empresas que oferecem serviços de conteúdo On Demand. Os próprios Netflix e Youtube são exemplos deles. Ainda temos, entre os mais populares, Pop Corn (vídeos e séries), Spotify (música ilimitada para os assinantes), Deezer (semelhante ao anterior), Uber (solicitação de transporte) e os aplicativos de jornais e revistas do mundo todo que disponibilizam conteúdos exclusivos para essas ferramentas. Se isso não fosse uma demanda crescente, não existiria essa infinidade de opções.

Prova 4) A criação do conceito de Economia On Demand

Basicamente, esse conceito se refere à personalização de produtos e serviços, de acordo com a demanda do consumidor. Além disso, o termo tem sido usado para a ideia de compartilhamento de conhecimentos, bens e espaços. Aplicativos de aluguel e solicitação de transportes, sites de freelancers, APPs de consultas com médicos ou advogados online, tudo isso são reflexos da chamada Economia On Demand. Não é nem preciso dizer que esse conceito surgiu devido às mudanças do comportamento do consumidor e da necessidade das empresas se reinventarem e adequarem a essa nova realidade. Sendo assim…

Era do On Demand 1

Como você pode usar o conceito de On Demand a favor da sua empresa?

A informação é a palavra-chave para a aplicação do On Demand em qualquer negócio. Como empreendedor você deve saber que com o uso de algumas ferramentas, como o Google Analytics, é possível saber tudo sobre os hábitos de consumo dos clientes. É possível saber, por exemplo, histórico de compras, localização geográfica, idade e conteúdos preferidos. Essas informações podem e devem ser usadas de forma estratégica para o desenvolvimento do seu negócio. Esse já é um primeiro passo para o uso do On Demand a seu favor. Vamos a mais alguns?

– Produzir conteúdos personalizados

Sua empresa precisa falar o que o cliente quer ouvir e oferecer o que ele quer. Quando você já possui as informações sobre seus hábitos de consumo e preferências, isso fica mais fácil. Conteúdo cria relacionamento e confiança e precisa estar entre suas prioridades.

– Crie experiências pré-decisão de compra

A aplicação de um bom On Demand, como falei lá em cima, será um diferencial para a sua empresa. Ofereça degustações de seus produtos ou serviços para seus clientes, de acordo com seu perfil e demanda, antes que de fato eles tomem a decisão de consumi-los. No On Demand, a experimentação tende a gerar clientes mais fieis e defensores da marca. Ah, detalhe, eles se tornam consumidores recorrentes, indicadores e influenciadores.

– Comprometimento com os clientes pelas redes sociais

Essa é outra característica que sua empresa precisa ter para entrar no mundo On Demand. O compartilhamento e a troca estão intrínsecos na nova geração de consumidores. E, claro, que as redes sociais são a forma mais direta e prática de atingir o público. Desta forma, seja comprometido com o seu cliente: responda, questione, instigue, troque conhecimento e por aí vai. Use as redes sociais como suas aliadas no relacionamento comercial e na elaboração de sua estratégia.

– Imediatismo

Tente ser o mais presente possível. Os clientes querem respostas agora. Justamente pelo maior acesso à internet, as pessoas querem se sentir conectadas e saber de tudo na hora.

Existem outras técnicas que podem ser aplicadas no seu dia a dia para entrar na Era do On Demand. Se quiser saber mais, dá uma olhadinha no livro “Fast: como usar a agilidade estratégica para vencer”, de Mikko Kosonen Yves Doz. Que fala um pouco sobre essa mudança do comportamento do consumidor. Outro artigo bacana sobre o tema é do HSM Management, uma das principais publicações de gestão e liderança do Brasil. Dá uma olhada neste link.

Você aplica alguma dessas técnicas na sua empresa? Usa o On Demand como consumidor? E como empresário? Vamos trocar experiências. Fique à vontade para entrar e contato e deixar suas percepções nos comentários.

211

Espaços de Coworking conhecidos
em São Paulo

Alterar região ↺

Experimente trazer a sua empresa para um ambiente
mais inspirador, ágil e flexível.

Conheça todos espaços em São Paulo Eu não estou em São Paulo ↺