Uma reflexão sobre a zona de conforto

Você está acomodado ou apenas feliz e confortável com a sua vida?

Imagem Uma reflexão sobre a zona de conforto

Muito tem se falado nos últimos tempos sobre a tal zona de conforto, e parece haver um desespero geral da geração mais jovem de entrar nesse lugar aparentemente tão obscuro e sem volta. Mas será mesmo que, obrigatoriamente, temos que estar sempre e constantemente saindo da nossa zona de conforto? Já começo o texto fazendo esse questionamento porque é exatamente essa a reflexão que quero fazer hoje.

Então que vou ir bem direto ao ponto: não é possível ficar o tempo todo saindo da zona de conforto. Você nunca parou para pensar que se realmente fizéssemos isso iríamos enlouquecer por nunca estarmos felizes e completamente satisfeitos?

Se analisarmos bem, mesmo saindo da zona de conforto A, o objetivo final é sempre chegar em uma zona de conforto B. Ou seja, por um tempo até curtimos a intensidade da zona de transição, mas essa zona de chama assim justamente porque ela precisa ter fim. Imagina só que agonia viver na sensação de que você está sempre buscando algo e que nunca consegue ficar satisfeito!

zona de conforto 1

Acho ótimo sempre estar renovando as metas e não se acomodar, claro, mas é preciso dar mais valor às pequenas vitórias do dia a dia e saber reconhecer que você pode ser feliz todos os dias e não somente quando descobrir uma nova fórmula que vai revolucionar o mundo. Aproveito para indicar a leitura de um outro texto que já rolou aqui pelo blog, uma reflexão sobre realização pessoal.

 

Entendendo as diferenças entre zona de conforto e zona de acomodação

Acredite, é bem simples a diferença entre as duas zonas que podemos estar vivendo. A zona de conforto é, nada mais, do que uma fase que você não precisa estar freneticamente fazendo coisas novas e diferentes para estar satisfeito.

Já a zona de acomodação é quando você não está fazendo nada para mudar uma vida que já não te satisfaz mais. Um bom exemplo disso é quando não aguentamos mais aquele chefe incompreensível, que reclamamos para todo mundo, mas que nunca saímos de perto ou que sequer confrontamos.

A zona de conforto é uma fase que você não precisa estar freneticamente fazendo coisas novas e diferentes para estar satisfeito.

Em um momento que ainda pode ser visto como de crise econômica mundial, sei que não é fácil sair pedindo demissão de todo e qualquer trabalho simplesmente porque estamos insatisfeitos. Tem situações que são mais difíceis de melhorar, mas sempre tem como deixá-las menos piores.

E muitas vezes nos vemos em uma zona de acomodação porque sequer tentamos imaginar quais ações podemos colocar em prática para melhorar nossas vidas. Reclamar é um hábito desestimulante que mantemos sem nem perceber, então tente olhar para você e veja se não é possível mesmo mudar algumas das coisas que te incomodam tanto.

Porque a luta ferrenha contra a zona de conforto?

Vamos fazer uma analogia bem boba: se podemos usar um sapato confortável sempre, porque iremos usar todos os dias justamente aquele outro que nos aperta e incomoda? Ok, existem sapatos que de tanto insistirmos acabam tornando-se confortáveis mas, até isso acontecer, você vive com o pé machucado sem nem ter certeza de que o calçado vai mesmo ficar macio.

zona de conforto 2

A zona de conforto funciona de forma semelhante. Você pode sim ficar 15 anos trabalhando na mesma empresa se você percebe um constante crescimento e se isso te faz feliz. Mais uma vez repito: isso é conforto e não acomodação. Se tivermos que passar a vida toda sem seguir tendências de moda porque gostamos de usar o mesmo sapato velho e confortável, quem são os outros para nos obrigar a usar o calçado desconfortável só porque ele é mais cool?

Às vezes, estar fora da sua zona de conforto pode trazer também um sentimento de deslocamento e não de realização. Então, não sinta-se culpado por gostar do que você faz e se enxergar trabalhando na mesma empresa para o resto da vida se isso for o suficiente para você.

Se estar na zona de conforto significa ser feliz, então encare isso de frente e não se importe com esse que é apenas mais um rótulo que a sociedade criou.

Eu, por exemplo, trabalho em casa. Sim, o home office tem sido a minha zona de conforto, literalmente, porque é um sonho trabalhar de pijama e poder acordar mais tarde do que o restante das pessoas. Porém, ser freelancer me trouxe um frio na barriga de não saber se o dinheiro que vai entrar no fim do mês vai ser o suficiente, se vão entrar muitos ou poucos jobs e assim por diante.

Eu optei por continuar trabalhando em casa e, aos olhos de muitas pessoas, eu estou acomodada. Mas mal sabem elas que para que essa magia aconteça eu tenho que estar sempre correndo atrás de clientes e tive até que fazer um CNPJ, coisa que nunca havia me imaginado fazendo. Será mesmo que não saber qual vai ser o salário do mês é acomodação? Não seria bem mais fácil para mim estar trabalhando em qualquer lugar apenas para manter um carimbo na minha CTPS?

Se estar na zona de conforto significa ser feliz, então encare isso de frente e não se importe com esse que é apenas mais um rótulo que a sociedade criou.

Autoajuda é legal de vez em quando. Se te faz bem, leia dicas motivacionais sem hesitar. Porém, lembre-se que cada pessoa funciona de uma forma diferente, e que um dos maiores problemas da nossa geração que não larga as redes sociais é que a vida acaba sendo frustração atrás de frustração se deixarmos a vida perfeita – e fora da zona de conforto – dos outros nos contagiar.

311

Espaços de Coworking conhecidos
em São Paulo

Alterar região ↺

Experimente trazer a sua empresa para um ambiente
mais inspirador, ágil e flexível.

Conheça todos espaços em São Paulo Eu não estou em São Paulo ↺