Coworking para coaches: estrutura e networking essenciais

Como um formato de trabalho tão jovem pode beneficiar uma carreira tão recente no mercado? A resposta é tão simples quanto as semelhanças.

Imagem Coworking para coaches: estrutura e networking essenciais

O termo Coaching tem estado em total evidência nos últimos anos no Brasil, e até mesmo aqui no site já fizemos um artigo falando sobre o assunto. Neste texto, contamos um pouco sobre essa técnica que tem encantado muitas pessoas que buscam uma maior lapidação do seu eu pessoal e profissional. E hoje, seguindo nossa série sobre as diferentes carreiras em espaços compartilhados, vamos falar do coworking para coaches. 

Ao contrário dos advogados, por exemplo, que representam um nicho mais tradicional, a área de coaching é bem mais enérgica e menos engessada, até mesmo por ser uma formação recente e que atrai cada vez mais pessoas. 

Somando o fator novidade com o envolvimento humano dessa profissão, podemos de cara perceber alguns pontos importantes em comum entre o nicho e a cultura coworker. E todas essas semelhanças somadas à juventude da profissão e dos espaços compartilhados só poderiam resultar em uma boa química. 

A estrutura adequada para atendimentos e treinamentos

Um dos pontos de maior destaque do coworking para coaches é a estrutura física do local, superpositiva tanto para as sessões particulares como para os treinamentos e palestras, cada vez mais em alta para o nicho. 

Como conta Cinthia Erika, coach e coworker há mais de 3 anos no Juntus Coworking, em Londrina, a imagem do espaço aos olhos dos clientes é totalmente positiva, deixando uma sensação maior de profissionalismo. 

coworking para Coaches

“Antes do Juntus eu atendia meus clientes do RetoricaMente nas empresas ou em padarias e restaurantes. Na época, eu achava até normal, mas quando iniciei no coworking muita coisa mudou. Ganhei muitos clientes por estar lá, principalmente pela visibilidade que dá. Eu sempre levo o cliente para conversar no espaço, pois a chance de fechar um contrato aumenta quando ele percebe que existe um escritório com toda uma estrutura montada para atendê-lo. É como se todos ali dentro validassem meu trabalho, muda o “peso” da decisão, o cliente acredita mais na sua empresa. E ainda tem o clima de inovação no ar, o que também favorece e brilha os olhos de todos”, relata Cinthia. 

Networking e compartilhamento é aprendizado diário

E, para uma área tão baseada nas relações entre pessoas, o networking não poderia passar em branco. A coach ressalta que esse é, sem dúvidas, um dos itens mais importantes no dia a dia de trabalho.  

“No formato tradicional podemos até ter a estrutura, mas não a “teia”. Essa troca de informações e a rede que se cria fortalecem muito para você ampliar a sua visão, além de gerar relacionamentos e negócios”, opina a profissional.  

Essa troca de informações fortalece muito para você ampliar a sua visão, além de gerar relacionamentos e negócios

E, para finalizar, ela ainda acrescenta como os hábitos e ações diárias do coworking têm muito a ensinar aos escritórios mais tradicionais: “Os valores de colaboração, sustentabilidade, inovação, sonhos e empreendedorismo que partilhamos e sentimos em cada detalhe do espaço é o que mais me encanta. Todos se ajudam com mais facilidade! Isso é muito bacana e precisa ser repassado às empresas, para levarmos mais esse mesmo alinhamento que une e gera responsabilidade pelo espaço, fundamental para a boa convivência”. 

 

Se você trabalha na área e nunca experimentou o formato de coworking, que tal fazer um teste para ver o que você acha? Aqui você pode buscar o espaço mais próximo da sua casa para ter essa experiência! Depois volte aqui para contar pra gente como foi, ok? 

 

Leia também:

211

Espaços de Coworking conhecidos
em São Paulo

Alterar região ↺

Experimente trazer a sua empresa para um ambiente
mais inspirador, ágil e flexível.

Conheça todos espaços em São Paulo Eu não estou em São Paulo ↺