Coworking para fotógrafos: profissionalizando a sua rotina

Um escritório dinâmico para uma profissão mais dinâmica ainda.

Imagem Coworking para fotógrafos: profissionalizando a sua rotina

Você já reparou como o mercado de fotografia cresceu nos últimos anos? E não é por acaso: as pessoas valorizam cada vez mais os momentos e experiências inesquecíveis, e nada melhor do que imortalizar tudo em imagens. Os profissionais dessa área estão mais qualificados do que nunca, e os coworkings para fotógrafos são uma alternativa cada vez mais benéfica.

O ramo cresceu como todos os outros que ampliaram suas oportunidades por conta das novas tecnologias. Da fotografia impressa aos drones, tem muito mercado a ser explorado. Bom para os profissionais que podem escolher com o que preferem trabalhar, bom para os clientes que podem contratar serviços dos mais variados.

Fotografia é trabalho sério

Comentamos acima sobre os prós da tecnologia para essa área, mas também há os contras. Existem muitos equipamentos semiprofissionais por preços bem acessíveis, o que faz com que muitos comprem uma câmera e saiam por aí fazendo trabalhos amadores.

Então, para quem ainda precisa se consolidar no seu mercado local, essa competitividade pode acabar pesando. Algumas iniciativas podem ajudar muito os fotógrafos a mostrarem a seriedade do seu trabalho. Ter um website com portfólio e depoimentos dos clientes, por exemplo, pode ajudar muito.

Outro ponto bem importante é ter um local de trabalho próprio. Por mais que as fotos normalmente sejam feitas em diferentes locações, ter um espaço para receber os possíveis clientes é essencial. E esse foi um dos fatores que fez com que o Wendell Wagner, da Caixa de Fósforo, trocasse o home office pelo Tropos Coworking.

Além disso, o formato tradicional de ter um escritório próprio não parecia tão atrativo quanto o office compartilhado. “É um ambiente mais agradável, sem a formalização de um escritório convencional, tanto em trajes como em comportamento e relações”, explica Wendel.

Outro ponto positivo do coworking é que, como a agenda dos fotógrafos costuma ser bem dinâmica, com jobs em diferentes lugares e horários flexíveis, os profissionais podem optar por um plano que se adapte a essa rotina. Dá para frequentar o espaço compartilhado somente alguns turnos por semana, ou mesmo apenas para utilizar a sala de reuniões quando tiver um encontro com um cliente.

Novas trocas, experiências e contatos

Não existem dúvidas de como o ambiente de um coworking pode ser inspirador para os profissionais das artes visuais. E, obviamente, os fotógrafos têm muito a ganhar com essas trocas diárias!

A Carolina Moya, que trabalha no Backyard Coliving, é fã dos espaços compartilhados e defende os benefícios incomparáveis. “A maior vantagem é a troca de experiências no dia a dia com os demais. Acho bem enriquecedor poder conviver com pessoas de áreas diferentes da minha”, conta ela.

coworking para fotógrafos

Ela já havia trabalhado no time de um coworking paulista e quando abriu sua empresa, a Karol Moya Photographing People and Food, voltou a procurar um escritório compartilhado. “A interação social também é bem legal, o que às vezes não acontece no mundo corporativo normal, por conta da competitividade entre os funcionários de uma mesma empresa”, opina.

Além disso, toda a inspiração é sempre bem-vinda. Coworkings são ambientes criativos e cheios de pensamentos fora da caixa por natureza. Com o perdão do trocadilho, certamente trabalhar em um espaço compartilhado vai proporcionar novos olhares para o seu trabalho. Sem contar que sempre podem rolar parcerias de trabalho, e mesmo as trocas e feedbacks diários já agregam muito.

Os novos contatos podem se tornar novos clientes, ou então ajudar a levar o seu cartão de visitas mais longe. Você vai ver, é como se todos fossem jobs em potencial. E isso independe se você trabalha com fotografia de eventos ou produções publicitárias (ou outras tantas áreas): todo mundo, em algum momento, vai precisar de um fotógrafo.

Fotógrafos, coworkers e nômades

Quem acompanha o blog já deve ter visto nossa série sobre Coworkings pelo mundo, espaço reservado para falarmos de alguns dos destinos mais desejados pelos nômades digitais. E, dentro dessa geração que ama seu trabalho mas não deixa de lado sua paixão por viagens e novas culturas também estão os fotógrafos.

Se antigamente era mais raro ver profissionais das câmeras que viajavam o mundo, hoje eles aproveitam para unir as duas paixões. E nos roteiros, além das belas paisagens, os coworkings estão ali para os momentos de sentar, baixar a cabeça e trabalhar! Afinal, além dos clicks tem também a parte de tratamento de imagens e backup, o que normalmente exige uma certa estrutura.

Já são muitos os fotógrafos que colocam o pé na estrada para registrar o mundo em imagens, seja para projetos pessoais, alguma empresa ou mesmo para bancos de imagens. Por aqui nós estamos de olho nessa tendência e, se você trabalha com fotografia e gostaria de aliar isso com mais do que viagens de final de semana, vale a pena investigar as possibilidades.

E então, gostou do nosso artigo sobre coworkings para fotógrafos? Tem alguma experiência bacana para dividir com a gente? Deixa o seu comentário aqui embaixo!

 

Leia também:

247

Espaços de Coworking conhecidos
em São Paulo

Alterar região ↺

Experimente trazer a sua empresa para um ambiente
mais inspirador, ágil e flexível.

Conheça todos espaços em São Paulo Eu não estou em São Paulo ↺